Um pouco da nossa história

Ato Constitutivo do Centro Espírita Fé, Cristo e Caridade

Fundado em 02 de janeiro de 1949, às 20 horas, em reunião realizada na casa do Sr. Ferdinando Piske, situada à Rua Amazonas, s/n.

Sede provisória, situada no Beco Tubarão, em Blumenau

Os 18 sócios fundadores

Felippe da Silva Lima - Oficial do exército

Ferdinando Piske – Sargento do exército

Samuel de Sena Pereira - Sargento do exército

Rubens Porto - Mecânico

Victória Silva Lima - Do lar

Georgina C. do Nascimento - Do lar

José Marcelino Coelho - Operário

Jorgeta Dutra Coelho - Do lar

Rainildes Piske - Do lar

Lourença Francisca Santiago - Servente do DNS

Guilherme Blank - Comerciante

Hertha Volkman - Do lar

Elguita Marquardt - Do lar

Bubi Blank - Negociante

José Coelho D’ávila - Comerciante

Miguel Deusdith de Oliveira - Sargento do exército


Eleição da diretoria provisória

Raul Porto

Felippe da Silva Lima - Presidente

José Dias do Nascimento - Vice-presidente

Ferdinando Piske - Secretário

Raul da Silva Porto - Tesoureiro

Capitão Nascimento
Sede antiga, situada na Rua Rotary Clube, em Blumenau

Alguns fatos relevantes

  • Inauguração oficial da nova sede: Em 25 de dezembro de 1949, com palestra proferida pelo Tenente Silva Lima, com o tema "Espiritismo e Religião"
  • Filiação à Federação Espírita Catarinense: Em 13 de novembro de 1953, em "Obediência à solidariedade e ao Movimento Unificador Nacional".
  • Declarado de utilidade pública municipal: A lei 892/59 de 20 de junho de 1959, declara os Centros Espíritas "Fé, Amor e Caridade" e "Fé, Cristo e Caridade" de utilidade pública municipal.
  • Declarado de utilidade pública estadual: Pela lei 4562, de 7 de maio de 1971, o Centro Espírita "Fé, Cristo e Caridade" é declarado de utilidade pública estadual. Esta lei foi revogada em 15 de outubro de 2015, pela lei 16.733, que consolida todas as leis anteriores de declarações de utilidade pública, entretanto sem nenhuma perda de direitos.

Processo de mudança para a sede atual

Sessão Comemorativa dos 50 anos em agosto de 1999.Última atividade na sede antiga.

A Assembleia Geral de 1996 autoriza a venda da sede existente, procura e compra de um novo terreno e construção de nova sede.


Construção da sede atual, na Rua Araranguá, em Blumenau.
Luminoso de identificação.

Em 6 de agosto de 1999, há a sessão solene de inauguração da sede nova - na Rua Araranguá, 599 - com palestra proferida pelo então presidente da Federação Espírita Catarinense, Sr. Telmo Souto-Maior. O tema foi "A importância do Centro Espítita".

Nova sede, logo após a inauguração.

Mentor espiritual

Quintino Antônio Ferreira de Sousa (1836-1912) nasceu em Itaguaí, Rio de Janeiro, no dia 4 de dezembro de 1836.

O jornalista foi um dos articuladores da proclamação da República.

Após a proclamação, Bocaiuva foi nomeado Ministro das Relações Exteriores e interinamente da Agricultura no “Governo Provisório”. Permaneceu no cargo até 1891, com a assinatura da Constituição. Foi senador por dois mandatos e Governador do Rio de Janeiro.

Voltou ao jornalismo à frente do jornal “O Paiz”. Recebeu o apelido de “Príncipe dos jornalistas brasileiros”.

Como adepto das ideias do Espiritismo e amigo de Bezerra de Menezes, Bocaiuva destinou uma coluna semanal no jornal "O Paiz", o jornal de maior circulação do Brasil na época, o que muito ajudou a difundir o Espiritismo no nosso país.


Quintino Bocaiúva

Estatuto atual

Nosso estatuto foi atualizado em 14 de março de 2014.

CEFCC - ESTATUTO.pdf